Arquivo da categoria: curiosidades

Alguns mapas incríveis que podemos encontrar na Internet

Se você gosta de mapas e diagramas diferentes e muito bem feitos, então precisa conhecer o tumblr BeautifulMaps.

Abaixo, você poderá ver alguns outros mapas que não encontramos com frequência nos Atlas das escolas.

–  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –  –

Esportes mais populares

01

Mapa político da Pangeia (200-300 milhões de anos atrás)

02

Navegadores mais usados (2012)

03

Média de QI

05

Tamanho médio em centímetros ( ͡° ͜ʖ ͡°)

04

Liberdade de imprensa (2012)

06

Terra, planeta água

07

Porcentagem de obesos em relação à população (2011)

08

Países de acordo com a população (1 quadradinho = 1 milhão de gente)

09

Intensidade de raios (por km² em 1 ano)

10

Lugares mais fotografados do mundo

11

Mapa da felicidade

12

Tem mais gente dentro deste círculo que fora dele.

13

Países onde é crime ser gay

14

Melhores lugares pra nascer

15

7 regiões, 1 bilhão de pessoas em cada

16

Percentual de ateus entre a população

Cibermitanios.com.ar

Os (pouquíssimos) países que nunca foram invadidos pelo Reino Unido
mapa-reino-unido-the-history-channel
Os esportes mais populares em cada país (o futebol é predominante em grande parte do mundo, os EUA são os únicos que possuem três esportes preferenciais)
Os sobrenomes mais comuns na Europa (Smith, Müller e Novak são comuns a mais de um país)
mapa-nomes-the-history-channel
O consumo de litros de álcool por pessoa por país (no Brasil, a média é de 7.50 a 9.99 por pessoa, os maiores beberrões estão na Europa e Rússia)
consumo-de-alcool-the-history-channel
O mapa das sete regiões do mundo (em cada uma delas vive 1 bilhão de pessoas)
mapa-regiões-1-bilhao-de-pessoas-the-history-channel
A proporção de cientistas por população (os países nórdicos e o Japão possuem os melhores índices)
cientistas-mapa-the-history-channel
O mapa com a idade, em média, da primeira relação sexual
mapa-idadei-the-history-channel
O curioso mapa da distribuição da população na Austrália
mapa-australia-populacao-the-history-channel
Onde está metade da população mundial

metade-da-populacao-mundial-the-history-channel

Fontes:

http://revistagalileu.globo.com/blogs/buzz/noticia/2014/10/tumblr-mostra-incriveis-mapas-antigos.html

http://mapsdesign.tumblr.com/

http://www.capenga.com.br/17-incriveis-mapas-que-voce-nao-viu-na-escola/

Anúncios

6 Fatos Geográficos curiosos

1º) Na geografia, o segundo nome mais longo do mundo é “Taumatawhakatangihangak oauauotamateaturipukaka pikimaungahoronukupokaiwhe nua kitanatahu” (85 letras), que é uma colina na Nova Zelândia. Foi o mais longo até recentemente (embora o Livro Guinness dos Recordes ainda o considera como o mais longo). No entanto foi ultrapassado pelo nome “Krung thep maha Nakorn Amorn ratana kosinmahintar Ayutthay Amaha dilok phoP NOPPA ratrajathani burirom udom rajaniwesmahasat harn Amorn phimarn Avatarn Sathit sakkattiya visanukamprasit na Tailândia (163 letras)

2º) O nome mais comprido de uma cidade é “Llantysiliogogogoch Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwyll é o maior nome da vila no mundo (e terceira maior nome geográfico) localizada no País de Gales

3º) O nome de uma localidade mais curto lugar é ‘A’ que está localizado na Suécia e na Noruega. Em línguas escandinavas, ‘a’ significa “rio”.

A? I Lofoten

4º) A maior cidade do mundo – com base na área superfícial – é Hulunbuir, na Mongólia, com 263.953 km2

5º) A temperatura mais alta registrada no planeta Terra foi de 56,7ºC em El Azizia, Líbia, enquanto que a mais baixa foi de -92,3 ºC em Vostok na Antártida.

6º) A Cordilheira Meso-Oceânica do Atlântico (também chamada de Dorsal Meso-Atlântica) é a mais longa cadeia de montanhas da Terra (com 40 mil quilômetros). Ela está localizada ao longo do meio do oceano Atlântico. A Islândia é a única parte desta cadeia que está acima da água. Os Andes formam a cordilheira mais longa fora d’água, com 7.000 quilômetros

Fontes:

http://listverse.com/

http://www.csmonitor.com/

http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/

As cidades mais violentas do mundo

Recentemente foi publicada a listagem feitas pela ONG mexicana Conselho Cidadão pela Seguridade Social Pública e Justiça Penal, onde foram listadas as 50 cidades mais violentas do mundo. O Brasil, infelizmente, está com 19 cidades nesta fatídica lista.

Para muitos causa estranheza que as capitais São Paulo e Rio de Janeiro não tenham sido citadas, mas isso só mostra que a situação das cidades que aqui apareceram é realmente muito mais grave do que estamos acostumados a ver nas TVs. Afinal, nem todas elas “vendem” a violência nos telejornais e nos pseudo-noticiários, como as grandes metrópoles do sudeste brasileiro. 1. San Pedro Sula, Honduras teve 171,20 homicídios por 100.000 habitantes.

2. Caracas, Venezuela tinha 115,98 homicídios por 100.000 habitantes.

3. Acapulco, México teve 104,16 homicídios por 100.000 habitantes.

4. João Pessoa, o Brasil teve 79,41 homicídios por 100.000 habitantes.

5. Distrito Central, Honduras teve 77,65 homicídios por 100.000 habitantes.

6. Maceió, o Brasil teve 72,91 homicídios por 100.000 habitantes.

7. Valencia, Venezuela teve 71,08 homicídios por 100.000 habitantes.

8. Fortaleza, o Brasil teve 66,55 homicídios por 100.000 habitantes.

9. Cali, Colômbia teve 65,25 homicídios por 100.000 habitantes.

10. São Luís, o Brasil teve 64,71 homicídios por 100.000 habitantes.

11. Natal, o Brasil teve 63,68 homicídios por 100.000 habitantes.

12. Ciudad Guayana, Venezuela teve 62,13 homicídios por 100.000 habitantes.

13. San Salvador, El Salvador teve 61,21 homicídios por 100.000 habitantes.

14. Cidade do Cabo, África do Sul teve 60 homicídios por 100.000 habitantes.

15. Vitoria, o Brasil teve 57 homicídios por 100.000 habitantes.

16. Cuiabá, o Brasil teve 56,46 homicídios por 100.000 habitantes.

17. Salvador (e RMS), o Brasil teve 54,31 homicídios por 100.000 habitantes.

18. Belém, o Brasil teve 53,06 homicídios por 100.000 habitantes.

19. St. Louis, Missouri teve 49,93 homicídios por 100.000 habitantes.

20. Teresina, o Brasil teve 49,49 homicídios por 100.000 habitantes.

21. Barquisimeto, Venezuela teve 46,46 homicídios por 100.000 habitantes.

22. Detroit, Michigan teve 44,87 homicídios por 100.000 habitantes.

23. Goiânia, o Brasil teve 44,82 homicídios por 100.000 habitantes.

24. Culiacán, México teve 42,17 homicídios por 100.000 habitantes.

25. Guatemala, Guatemala teve 41,90 homicídios por 100.000 habitantes.

26. Kingston, Jamaica teve 40,59 homicídios por 100.000 habitantes.

27. Juárez, México teve 39,94 homicídios por 100.000 habitantes.

28. New Orleans, Louisiana teve 39,61 homicídios por 100.000 habitantes.

29. Recife, o Brasil teve 39,05 homicídios por 100.000 habitantes.

30. Campina Grande, o Brasil teve 37,97 homicídios por 100.000 habitantes.

31. Obregón, México teve 37,71 homicídios por 100.000 habitantes.

32. Palmira, Colômbia teve 37,66 homicídios por 100.000 habitantes.

33. Manaus, o Brasil teve 37,07 homicídios por 100.000 habitantes.

34. Nuevo Laredo, México teve 34,92 homicídios por 100.000 habitantes.

35. Nelson Mandela Bay, África do Sul teve 34,89 homicídios por 100.000 habitantes.

36. Pereira, Colômbia teve 34,68 homicídios por 100.000 habitantes.

37. Porto Alegre, o Brasil teve 34,65 homicídios por 100.000 habitantes.

38. Durban, África do Sul teve 34,48 homicídios por 100.000 habitantes.

39. Aracaju, o Brasil teve 34,19 homicídios por 100.000 habitantes.

40. Baltimore, Maryland teve 33,92 homicídios por 100.000 habitantes.

41. Victoria, México teve 33,91 homicídios por 100.000 habitantes.

42. Belo Horizonte, o Brasil teve 33,39 homicídios por 100.000 habitantes.

43. Chihuahua, México teve 33,29 homicídios por 100.000 habitantes.

44. Curitiba, o Brasil teve 31,48 homicídios por 100.000 habitantes.

45. Tijuana, México teve 29,90 homicídios por 100.000 habitantes.

46. Macapá, Brasil, teve 28,87 homicídios por 100.000 habitantes.

47. Cúcuta, Colômbia, teve 28,43 homicídios por 100.000 habitantes.

48. Torreón, México, teve 27,81 homicídios por 100.000 habitantes.

49. Medellín, Colômbia, teve 26,91 homicídios por 100.000 habitantes.

50. Cuernavaca, México, teve 25,45 homicídios por 100.000 habitantes.

As 30 imagens mais impressionantes da humanidade

1) Somayeh Mehri e sua filha Rana Afghanipour se beijando. Elas dizem que depois de serem desfiguradas em um ataque com ácido ninguém mais gosta de beijá-las.

2) Garoto resgata sua irmã dos escombros na Síria.

3) Cirurgião após 23 horas efetuando um transplante de coração. O assistente está dormindo.

4) Diego Frazão Torquato, brasileiro de 12 anos tocando violino no funeral do seu professor.

5) Casal feliz na Tailândia.

6) Garota yazidi carrega um rifle para proteger sua família contra o ISIS

7) Mulher egípcia beija policial que se recusou a atirar nos manifestantes.

8) Pequena menina guarani segurando forte um rato morto.

9) Essa menina sobreviveu a 11 dias numa floresta na Sibéria.

10) Duas mulheres que finalmente puderam se casar depois de 72 anos juntas.

11) Caçadora de águias de 13 anos na Mongólia.

12) Garoto de São Paulo.

13) Soldado desconhecido no Vietnã, 1965.

14) Estudantes albinos e cegos de pé num dormitório na India.

15) Bebês.

16) Garoto de Ruanda sai atordoado após ser liberado de um campo de morte.

17) Monges Shaolin treinando.

18) Garota e Baobabs em Madagascar.

19) Um recruta da polícia paramilitar chinesa chora após ser dispensado do serviço.

20) Omayra presa nos escombros da sua casa. Ela morreu horas depois que a foto foi tirada.

21) Armênia de 106 anos protege sua casa.

22) Cacique de uma tribo Brasil.

23) Mãe migrante, uma imagem icônica da Grande Depressão.

24) Mãe e filha num centro de emergência para alimentação na Nigéria.

25) Refeição da família sibéria.

26) Mulher que tem a Síndrome de Ambras.

27) Os olhos que falam – mulher muçulmana usando hijab.

28) Geisha no metrô.

29) Mineiro tira uma pausa dentro de uma mina de carvão não regulada no México.

29

30) Mineiro de carvão fuma um cigarros após acabar seu turno nos arredores de Changzhi.

30

Fontes:

http://www.boredpanda.com/powerful-portraits/

http://noo.com.br/as-fotos-mais-poderosas-da-humanidade/

O Continente Perdido de Atlântida – Verdade ou Lenda?

HISTÓRIA

Sem título-1

Atlântida é uma lendária ilha ou continente cuja primeira menção conhecida remonta a Platão em suas obras “Timeu ou a Natureza” e “Crítias ou a Atlântida”. Segundo Platão, o continente estaria localizado além das Colunas de Hércules (Estreito de Gibraltar), e seria maior que a Líbia e a África juntas. Conforme a lenda, nos primeiros tempos, os deuses fizeram entre si a partilha do mundo e Atlântida passou a pertencer à Poseidon.

Poseidon, que viveu na ilha por longo tempo em companhia da jovem Clito, dividiu a região em dez partes, cedendo-as a cada um dos dez filhos. Todos os reis de Atlântida obedeciam ao irmão Atlas, filho mais velho de Poseidon.

Os soberanos da misteriosa ilha, explorando suas riquezas, como o ferro, o cobre e o ouro, fundaram grandes e ricas cidades, alcançando progresso e grande poderio. Mas fracassaram na sua tentativa de dominar os atenienses, que os repeliram com um poderoso exército. Ainda segundo a narrativa de Platão, baseada em informações obtidas de sacerdotes egípcios, os atlantes entregaram-se aos vícios e perverssões, atraindo a ira de Zeus (deus do céu)’, que causou sua destruição há 12.000 anos, com grandes maremotos e tremores.

Platão, o filósofo grego, descreveu em seu livro, “A Atlântida”, diversas teorias que tratam da existência e desaparecimento do continente. Segundo os especialistas, a Atlântida teria desaparecido há mais ou menos 10.000 ou 12.000 anos trás. As causas foram várias. A mais conhecida é a do continente ter sido submerso devido ao fim da última glaciação pelo qual o planeta passou. Há cerca de 80.000 anos atrás começou esse período, e acabou justamente entre 10.000 e 12.000 anos atrás. A conseqüência do fim do período glacial é o derretimento de grande parte do gelo acumulado e o aumento do nível dos Oceanos.

A Atlântida é considerado um dos maiores mistérios da humanidade. Será que ela realmente existiu um dia? E se existiu o que terá de fato acontecido?

 

LOCALIZAÇÃO

Outra questão que intriga e provoca discussões entre os especialistas, é sobre a localização do continente. A maioria acredita que a Atlântida se localizava onde hoje é o Oceano Atlântico (por isso o continente se chama Atlântida), entre os EUA e a Europa. Os estudiosos usam como argumento, o fato do litoral brasileiro se “encaixar” quase com perfeição no litoral africano e do litoral leste dos EUA não combinar com o litoral europeu.

Sem título-2

Existem vários historiadores ou arqueólogos que viajam pelo mundo em busca de alguma prova ou até mesmo atrás da própria Atlântida. Alguns afirmam que o continente estaria localizado em alguma parte da América do Sul, já que segundo Platão “a Atlântida está a oeste do Atlântico”. Alguns dizem também que a Atlântida poderia ser uma cidade, não um continente. Isso porque segundo geólogos seria impossível um continente inteiro afundar. Outros afirmam também que a história da Atlântida não seria nada mais do que um produto da imaginação fértil de Platão, que ele teria escrito a história da Atlântida para criticar a sociedade da época, já que a Grécia antiga era uma nação muito desenvolvida, e como toda nação desenvolvida, teria também suas corrupções.

O filósofo grego Platão escreveu sobre a cidade há 2.600 anos, descrevendo-a como “uma ilha situada em frente ao estreito chamado de Pilares de Hércules”, como o Estreito de Gibraltar era conhecido na antiguidade. Com a descrição detalhada de Platão como mapa, as buscas foram direcionadas no Mediterrâneo e no Atlântico como melhores possibilidades de localização da cidade. O debate sobre se a cidade realmente existiu dura milhares de anos. Os diálogos de Platão de 360 A.C. são as únicas fontes históricas de informação sobre a cidade.

Em 2011, um time de pesquisadores americanos pode ter finalmente localizado a cidade perdida de Atlântida, metrópole legendária que sucumbiu a uma tsunami, há milhares de anos, na Espanha.

Para solucionar o mistério, a equipe usou uma foto de satélite de uma suspeita cidade submersa para encontrar a localização, ao norte de Cadiz, na Espanha. Lá, enterrada nos pântanos do Parque Doña Ana, eles acreditam ter mapeado o antigo domínio conhecido como Atlântida. O time de arqueólogos e geólogos em 2009 e 2010 usou uma combinação de radar, mapeamento digital e tecnologia subaquática para pesquisar a localização. Primeiro, descobriram uma série de cidades memorial construídas à imagem de Atlântida.

 

O MISTÉRIO DOS MAPAS

Aceitando a possibilidade de que alguns sobreviveram ao cataclismo, é possível que tivessem levado consigo alguns artefatos de sua nação.

Sem título-3

Piri Reis, almirante turco, desenhou um mapa-múndi em 1513 baseando-se em antigas cartas marítimas. Em 1956, Hapgood estudou esse mapa. Perguntava-se como era possível que desenhasse a costa oriental da América do Sul, se todavia, ainda não havia sido inteiramente cartografada, e a Antártida – parte da qual aparece no mapa -, que só foi descoberta em 1820. Hapgood enviou o mapa de Piri Reis para especialistas da USAF. Ficaram igualmente surpresos. De onde Piri Reis obteve a informação para confeccionar o mapa? Seria ele, um descendente dos antigos habitantes da Atlântida?

Os pesquisadores afirmam que o mapa de Reis, onde aparece a Antártida sem gelo, é quase igual a uma carta geológica. “Isto significa que a costa tinha sido cartografada antes de ser coberta pela capa de gelo – informaram os especialistas da USAF -, e nesta região, o gelo tem mais de um quilômetro e meio de espessura. Não sabemos como foi feito este mapa, com os dados e o nível de conhecimento de 1513.”

Então Hapgood encontrou outro mapa misterioso, outro documento “impossível”: o mapa de Oronteus Finaeus, copiado em 1531. Nele figurava a Antártida em sua totalidade, com grande detalhamento, incluindo a localização precisa de montanhas, planícies e rios. Tudo isto estava refletido na carta geológica de 1949 e na descrição que Platão fez 2.000 anos antes.

 

UMA POSSÍVEL CONEXÃO COM O EGITO?

Segundo as teorias dos Flem-Ath, a existência de uma civilização tecnologicamente desenvolvida antes do ano 10.000 a.C. ajudaria a explicar a presença de diversos monumentos antigos espalhados pelo mundo inteiro, cuja construção todavia não possui explicação racional. Entre esses monumentos estão em cidades na América Central e América do Sul, construídas pelas civilizações Maia e Asteca. Poderiam estas civilizações ter tido seus benefícios e conhecimentos transmitidos por atlântes sobreviventes? A mesma teoria se aplica ao Egito, de onde procede a história de Atlântida escrita por Platão. Os pesquisadores acreditam que uma antiga civilização pode ter utilizado a tecnologia para construir as pirâmides. Estudos recentes indicam que a Esfinge é muito mais antiga, por volta de 10.000 anos, do que se pensava inicialmente. O mal estado do rosto, segundo os pesquisadores, poderia ser devido a sua antigüidade. Como isso é possível, se acredita-se que a civilização egípcia nasceu no ano 4.000 a.C.?

 

A CIVILIZAÇÃO ATLANTE

Os antigos egípcios conheciam a existência de uma esplêndida civilização que habitava um continente no meio do oceano. Este povo seriam os primeiros navegadores, comerciantes e colonizadores de suas terras. O conhecimento atlante estava diretamente relacionado com as forças da natureza e continham aspectos energéticos (metafísicos e radiônicos) e até espirituais unidos numa só ciência, conceito praticamente impossível de ser aceito pela ciência atual. Mantinham contato com culturas provenientes de várias regiões do espaço e por isso acredita-se que a tecnologia de construção e manipulação de energias das estruturas piramidais seja de origem extraterrestre.

A sociedade atlante era dividida em duas classes socias: a dos homens de face resplandecente, ou de face amarela, que eram os mais espiritualizados; os de face tenebrosa, ou da face vermelha, que eram os poucos espiritualizados. Segundo antigos escritos, os de face tenebrosa teriam tomado o poder, obrigando os de face resplandecente a se refugiarem no interior das montanhas. Isso provocou uma grande divisão da nação atlante.

Além dos conhecimentos na área científica, os atlantes também tinham grande conhecimento das forças da natureza. Mesmo com tanto conhecimento, não conseguiram impedir que as forças naturais os destruíssem, não deixando nenhum vestígio concreto de sua existência.

 

O CAMINHO DAS ANTIGAS FONTES

Algumas linhas de Platão foram suficientes para imprimir consistentemente a Atlântida na memória dos homens. As passagens que se referem ao assunto encontram-se em dois dos diálogos do filósofo, Crítias e Timeu, nomes de seus protagonistas. “Antes de tudo, lembremo-nos de que, em suma, passaram-se 9 mil anos depois da guerra que, de acordo com as revelações de sacerdotes egípcios, opôs os povos que habitavam fora – depois das Colunas de Hércules – e todos os que habitavam para cá das Colunas. Aqui, foi nossa cidade, dizem, que tomou o comando e sustentou toda a guerra; lá, foram os reis da ilha Atlântida, ilha que, tínhamos dito, era outrora maior que a Líbia e que a Ásia, mas que hoje engolida por tremores de terra é apenas um limo intransponível que barra a passagem daqueles que partem daqui em direção ao grande mar”, diz Crítias.

Platão recontou a história que seu bisavô ouvira de Sólon, um dos sete sábios da Grécia antiga, que a tinha escutado de um dos sacerdotes de Sais, no Egito. “Nessa ilha, Atlântida, os reis formaram uma grande e admirável potência, que estendeu sua dominação sobre a ilha inteira e muitas outras ilhas, além de algumas partes do continente”, sublinha Timeu.

Podemos notar também similitudes espantosas entre Platão e Homero. Quando Crítias explica que “bem perto da costa atlante, há no mar um território elevado que domina o oceano verticalmente”, ecoa literalmente a Odisséia: “Diante da costa da ilha dos feacianos, eleva-se no mar uma ilha que, de todos os lados, tomba verticalmente sobre as águas”. Teria também Ulisses procurado a Atlântida?

 

METAL LENDÁRIO DE ATLÂNTIDA EM NAVIO NAUFRAGADO DA SICÍLIA

Equipe de mergulhadores descobriu 39 barras do mítico oricalco em uma embarcação que afundou há 2600 anos. Segundo Platão, o oricalco era extraído somente das minas perdidas de Atlântida. Platão descreve Atlântida em seu diálogo Crítias como um lugar que “cintila com a luz vermelha do oricalco”, metal que segundo o filósofo revestiria todo o interior do templo de Poseidon na lendária ilha.

Sem título-4

O pensador grego acrescenta ainda que a substância seria a segunda mais valiosa, atrás apenas do ouro, e que só podia ser extraída das minas localizadas no território perdido. Se ele vem ou não de Atlântida obviamente não se sabe, mas o fato é que até hoje apenas pequenas quantidades de oricalco haviam sido encontradas. Surpreendentemente, mergulhadores da Sicília acabam de descobrir 39 barras compostas pela misteriosa liga em um navio que naufragou por volta do ano 550 a.C. na região de Gela, no sul da ilha italiana.

 

FONTE:

http://www.angelfire.com/nh/anjowarez/Atlantida.html

http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/pesquisadores-podem-ter-localizado-cidade-perdida-de-atlantida-2811690

http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/a_atlantida_ressurge.html

http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Arqueologia/noticia/2015/01/metal-lendario-de-atlantida-e-encontrado-em-navio-naufragado-na-sicilia.html

 

 

 

Inteligência Artificial???

Inteligência artificial da Google aprende a jogar títulos do Atari 2600

Por

Quando a Google eliminou a Facebook da competição e arrematou a empresa de I. A. (inteligência artificial) DeepMind, muita gente se perguntava qual seria o próximo passo — afinal, carros voadores e outras geringonças nos preparam a todos para virtualmente qualquer coisa. As apostas, entretanto, ficou em algum ponto entre o desenvolvimento de novos sistemas de buscas ou de geringonças robóticas. Bem, o resultado são… Jogos do Atari 2600.

Em estudo recentemente publicado na revista Nature, uma equipe de pesquisadores relata as experiências obtidas ao expor a I. A. da DeepMind em contato com 49 jogos de Atari. Ok, nesse ponto, alguém provavelmente pode se questionar: “Mas os computadores já aprenderam jogos anteriormente, não?”. Pois é. Entretanto, isso jamais se deu de forma tão “humana”.

Aprendizado humano

Em vez de ser treinada para encarar cada título especificamente, o software da DeepMind foi capaz de, efetivamente, aprender as regras de cada um deles por meio da descoberta de padrões. “A abordagem mostrou uma adaptabilidade impressionante”, relatou o diretor do Instituto Max Planck para Sistemas Inteligentes, Dr. Bernhard Schölkopf, em texto constante no referido estudo.

De fato, cada um dos sistemas utilizados durante a pesquisa foi instruído para encarar apenas um dos 49 jogos — de maneira que os 48 restantes foram aprendidos por conta, na base da tentativa e erro e no registro de padrões. Trata-se, basicamente, de um padrão estritamente biológico de aprendizado: o DeepMind aprende novos jogos de forma muito semelhante com a que você faria, mesmo que com algumas limitações.

Os pesquisadores acreditam que é justamente essa a mudança de paradigma que pode mudar os rumos da inteligência artificial — pavimentando o caminho para que sistemas do futuro se tornem aptos a lidar com as contingências típicas de um centro urbano apinhado de gente, por exemplo, a fim de dirigir um veículo ou controlar máquinas as mais variadas. É a diferença entre ter um bom computador para jogar xadrez e um que saiba “conviver” e “aprender”.

“Tomados em conjunto, os nossos trabalhos ilustram o poder de juntar o que há de melhor em técnicas de aprendizado de máquinas com mecanismos biologicamente inspirados, a fim de criar agentes que sejam capazes de aprender e de dominar uma ampla variedade de tarefas”, escreveram os autores da pesquisa — os quais esperam tornar suas I. A. semibiológicas capazes de muito mais do que simples jogos do Atari 2600 em um futuro não tão distante.

Reforço positivo

O padrão de funcionamento/aprendizado de que se vale o DeepMind se baseia em algo conhecido como “reforço positivo”. Trata-se da capacidade de empreender tentativas baseadas em sucessos anteriores, sempre em busca de novas recompensas — ou, no caso de um jogo de Atari 2600, de uma “morte” evitada ou de uma pontuação cada vez maior. Abaixo, você confere o DeepMind encarando pela primeira vez o game Breakout.

ASSISTA O VÍDEO NESSE LINK

Conforme é possível observar, embora as primeiras tentativas sejam um tanto desengonçadas, não demora muito para que a I. A. identifique os padrões de erro e acerto. Após algumas centenas de tentativas seguidas, os erros passam a ser cada vez mais raros e, ao final do vídeo, é possível ver que a DeepMind já desenvolveu uma tática específica para “limpar” os cenários de forma mais efetiva e segura — através da formação de “túneis” na parte superior da tela.

No total, a I. A. da Google se saiu melhor do que algoritmos computacionais anteriores em 43 dos 49 títulos. No caso da comparação com seres humanos, entretanto, o software levou a melhor em apenas 29 jogos. Em alguns títulos, entretanto, o DeepMind apresentou resultados simplesmente pífios, revelando uma inépcia considerável em relação à capacidade de retenção de informações ao longo do tempo.

Fonte:

http://www.tecmundo.com.br/inteligencia-artificial/

A menor fronteira internacional do mundo

Penon de Velez de la Gomera é uma fortaleza rochosa de 1,9 hectares protegida pela Espanha ao largo da costa de Marrocos. Era uma ilha até 1934 , quando uma forte tempestade de areia preencheu o espaço entre ela e o continente, criando um estreito istmo e transformando a ilha em uma península ligada a Marrocos.

Esta estreita faixa de terra deu origem a mais curta fronteira internacional do mundo. Ele mede apenas 85 metros de comprimento e separa Penon de Velez de la Gomera de Morocos .Penon de Velez de la Gomera é uma das três fortalezas espanholas adjacentes a Marrocos. Elas são chamadas de “Praças de Soberania”, ou “lugares de soberania”, e os espanhóis e os marroquinos têm lutado por elas há muito. Penon de Velez de la Gomera foi cercada cinco vezes entre 1680 e 1790.

Além das praças de Soberania, a Espanha tem duas cidades no continente Africano. Ceuta, com uma população de aproximadamente 80.000 habitantes e é o dobro do tamanho de Gibraltar, e a cidade de Melilla, com 75.000 habitantes. Apesar de Marrocos reivindicar a soberania, a Espanha está determinada a manter estes territórios. Ceuta, em particular, é estrategicamente importante, com a sua catedral do século 15, os estaleiros e fábricas de processamento de peixe.

Fonte:

http://listverse.com/2014/08/15/10-curious-anomalies-of-political-geography/

http://elpais.com/elpais/2012/09/17/inenglish/1347895561_857013.html

Paisagem e Espaço na Geografia

Paisagem, para a Geografia, tem dois significados: tudo aquilo que os sentidos humanos (audição, olfato, tato e visão) podem captar e também pode ser considerado tudo aquilo que está ao alcance de nossa percepção. A paisagem sempre vai ser uma herança, ou seja, ela também vai fazer parte de nossa memória, sendo uma espécie de memória do passado. Pergunte a seus pais ou avós como era a paisagem de sua cidade quando eles eram crianças e qual é a paisagem de hoje, se existe alguma diferença.

g1   g2

Tóquio          1945                        vs                           2011

Transformação e herança da paisagem de Tóquio, a capital japonesa. Assim, a paisagem pode ser dividida em dois tipos:

Paisagem natural: aquela paisagem que o homem ainda não alterou ou modificou, sendo composta por objetos naturais como vegetação, rios, vales e montanhas.

Uma cachoeira é um exemplo de paisagem natural, pois não foi construída pelo homem.

Paisagem Cultural: aquela paisagem que o homem já alterou ou modificou, composta por objetos sociais como construções, cidades, pontes, etc.


Uma cidade é uma paisagem cultural, pois foi criada pelo homem

Considerando os movimentos nas paisagens, podemos perceber que elas mudam de um momento para outro. Por isso, afirmamos que elas são dinâmicas, estão sendo constantemente modificadas. Elas podem ser modificadas também: quando casas ou prédios são derrubados, e outros são construídos; quando uma área de floresta é desmatada; quando ocorre uma colheita numa área cultivada, por exemplo, com arroz; quando ruas, viadutos, pontes, rodovias, são construídos, etc.

No mundo atual praticamente não existe paisagem natural; são muito restritas as áreas onde existem apenas elementos naturais. Os oceanos, por exemplo, são constantemente atravessados por navios de todo tipo, seus recursos são explorados (inclusive de seu subsolo), em seus leitos há milhares de quilômetros de cabos submarinos feitos de cobre ou fibra óptica, que possibilitam as comunicações entre milhões de pessoas de diferentes continentes, diariamente. Em diversos trechos da floresta Amazônica são desenvolvidas pesquisas, atividades de exploração, muitas delas prejudiciais ao ambiente.

A paisagem humanizada (artificial ou cultural) é a que está presente nos mais vastos recantos do planeta. Nela coexistem elementos naturais e artificiais, havendo uma predominância destes últimos. No entanto, é preciso considerar que mesmo muitas plantas que existem nas paisagens bastante humanizadas, como as das grandes cidades, não apareceram e cresceram naturalmente, elas foram plantadas pelas pessoas. A sua existência, portanto, naquele determinado local, é resultado da ação humana.

z2

O espaço geográfico é aquele que foi modificado pelo homem ao longo da história. Que contém um passado histórico e foi transformado pela organização social, técnica e econômica daqueles que habitaram ou habitam os diferentes lugares (“o espaço geográfico é o palco das realizações humanas”).

Um conceito bastante presente na geografia em geral, o espaço geográfico apresenta definição bastante complexa e abrangente. Outros conceitos também relacionados ao espaço geográfico, ou antes, que estão contidos nele são: lugar, que é um conceito ligado a um local que nos é familiar ou que faz parte de nossa vida, e paisagem que é a porção do espaço que nossa visão alcança e é produto da percepção.

A primeira definição de “espaço” foi feita pelo filósofo Aristóteles para o qual este era inexistência do vazio e lugar como posição de um corpo entre outros corpos. Aristóteles ignorava o homem como constituinte do espaço, contudo, ele já considerava um aspecto importante da estrutura do espaço geográfico, a localização.

Mais adiante, no século XVIII, Immanuel Kant define o espaço como sendo algo não passível de percepção, porém, o que permite haver a percepção. Ou seja, Kant introduziu a idéia de que o espaço é algo separado dos demais elementos espaciais. Entretanto, suas idéias não permitem concebê-lo como algo constituído de significado ou estrutura própria.

Mais tarde, outros filósofos inserem o homem como um componente essencial para a compreensão do espaço, com ser que cria e modifica espaços de acordo com suas culturas e objetivos. Por último, seguiu-se a concepção filosófica de espaço proposta por Maurice Merleau-Ponty: “O espaço não é o meio (real ou lógico) onde se dispõe as coisas, mas o meio pelo qual a posição das coisas se torna possível.”. Todas estas são concepções filosóficas do espaço que, entretanto, diferem um pouco da concepção geográfica.

A concepção geográfica de espaço que predominou de 1870 a meados de 1950, embora este ainda não fosse considerado como objeto de estudo, foi a introduzida por Ratzel e Hartshorne para os quais a concepção de “espaço vital” se confundia com a de território a medida em que era atrelado à ele uma relação de poder. Hatshorne usa o conceito de Kant, ou seja, para ele o espaço em si não existe, o que existe são os fenômenos que se materializam neste referencial. Aqui, espaço e tempo são desprezados.

A partir de 1950 o espaço passa a ser associado à noção de “planície isotrópica” (superfície plana com as mesmas propriedades físicas em todas as direções, homogênea) sob a ação de mecanismos unicamente econômicos (uso da terra, relações centro – periferia, etc.).

Em 1970 surge uma nova concepção atrelada à geografia crítica, que tem com base os pensamentos marxistas e para a qual o espaço é definido como o locus da reprodução das relações sociais de produção. Nesta concepção espaço e sociedade estão intimamente ligados.

Mais tarde surge uma nova concepção epistemológica para geografia que passa a encarar o espaço como fenômeno materializado. Ou, nas palavras de ALVES (1999), o espaço “é produto das relações entre homens e dos homens com a natureza, e ao mesmo tempo é fator que interfere nas mesmas relações que o constituíram. O espaço é, então, a materialização das relações existentes entre os homens na sociedade.”.

Fontes:
http://www.ub.es

http://www.ig.ufu.br

http://lista10.org/diversos/10-transformacoes-de-cidades-famosas-ao-longo-dos-anos/

http://www.escolakids.com/paisagem.htm

http://www.infoescola.com/geografia/espaco-geografico/

http://educacao.uol.com.br/disciplinas/geografia/espaco-geografico-a-paisagem-construida-pela-sociedade.htm

2014 – O ano mais quente da história

ONU confirma que 2014 foi o ano mais quente registrado na Terra

Guarda-chuva foi usado como guarda-sol nesta segunda de recorde de calor em SP (Foto: REUTERS/Nacho Doce)

Guarda-chuva foi usado como guarda-sol no dia 19 de janeiro, dia de recorde de calor em SP (Foto: REUTERS/Nacho Doce)

O ano de 2014 foi o mais quente registrado na Terra, confirmou nesta segunda-feira (2) a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma instituição especializada das Nações Unidas com sede em Genebra.

A temperatura média do ar no ano passado na superfície do planeta superou em 0,57 grau Celsius a média caculada para o período de referência 1961-1990, que foi de 14,00 graus. Também supera os máximos de 2010 (0,55 grau acima) e de 2005 (+0,54 grau), segundo a OMM.

“Nosso século conta com 14 dos 15 anos mais quentes. Acreditamos que este reaquecimento mundial se manterá, já que a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera e o aumento da entalpia (calor contido) dos oceanos nos levam a um futuro mais quente”, indicou seu secretário-geral, Michel Jarraud.

O ano de “2014 é, em valores nominais, o ano mais quente já observado, embora exista uma diferença muito pequena entre os três anos mais quentes”, explicou.

A organização meteorológica calculou que 93% do calor preso na atmosfera pelos gases de efeito estufa, que procedem da exploração de combustíveis fósseis e de outras atividades humanas, está armazenado nos oceanos.

Eles desempenham um papel essencial em termos de regulação térmica do sistema climático mundial. “A temperatura média na superfície dos oceanos alcançou novos recordes em 2014”, adverte a OMM.

O organismo lembra que este máximo de calor em 2014 ocorreu na ausência de um verdadeiro episódio do El Niño, um fenômeno que reaquece o clima, e que ocorre quando as temperaturas da superfície do mar, mais altas que o normal no leste do Pacífico tropical, interagem com os sistemas de pressões atmosféricas.

A OMM publicou sua análise das temperaturas mundiais diante da perspectiva de negociações anuais sobre as mudanças climáticas que serão realizadas em Genebra de 9 a 14 de fevereiro. Estas negociações ajudarão a alcançar um acordo na cúpula sobre o clima que será realizada em Paris em dezembro.

Fonte: http://g1.globo.com/natureza/noticia/2015/02/onu-confirma-que-2014-foi-o-ano-mais-quente-registrado-na-terra.html

Origem do nomes dos Oceanos da Terra

Um curiosidade que muitas pessoas apresentam é: quem deu esse nome para essa coisa? Garfo, faca, mesa, carro, televisão. Todos foram batisados por seus inventores. No entanto, e aquilo que não inventamos? Como por exemplo os oceanos terrestres?

Oceano Atlântico

Segundo maior oceano em extensão, com uma área de aproximadamente 80 milhões de quilômetros quadrados, esse imenso corpo dágua salgada tem a origem do seu nome na mitologia. O nome é baseado em Atlas, filho de Netuno, deus dos mares  e pai das Atlântidas (aglomerado de sete estrelas que estão na constelação de Touro).

Oceano Pacífico

Maior oceano do mundo em extensão, com cerca de 166 milhões de quilômetros quadrados e com mais de 25.000 ilhas seu nome tem origem em 1520, com o navegador Fernão de Magalhães. Graças a este português,  que percorreu todo o litoral sul-americano e que ficou admirado com as suas águas tranquilas, nasceu a denominação Pacífico.

Oceano Índico

Diferentemente dos dois anteriores, este não tem a origem de seu nome nem ligado a mitologia ou a alguma grande aventura. O nome Índico veio por este oceano banhar as costas da Índia e a da Indonésia.
Oceanos Ártico e Antártico
Situado no polo norte, sob a constelação da Ursa Menor, deve o nome à palavra grega arctos, que significa urso. Por oposição geográfica, o oceano do polo sul chama-se Antártico.

Quais foram os maiores impérios da história da Terra?

Responder essa pergunta parece ser muito fácil já que os Mongóis conquistaram boa parte da Ásia e Europa, mais de 20 milhões de quilômetros quadrados, mas esta conquista se deu por pouco tempo. Teve também Alexandre, o Grande, que comandou seu exército avançando contra os persas no território da atual Turquia, contornando a costa do Mediterrâneo e conquistando o Egito, mas suas conquistas terminaram com sua morte e duraram apenas por volta de uma década. Napoleão e Hitler, entre 1799 e 1945, também merecem destaque. Quais devem ser os fatores para responder esta pergunta? De acordo com o professor doutor Pedro Paulo Funari, do Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade de Campinas (Unicamp) a duração e o legado de cada um deles são fatores importantes para essa definição.

Embora tenham ocorrido em épocas diferentes, os três impérios que carregam algumas destas características em comum são:

Império Romano
É o mais antigo entre os três. Teve suas origens no século 4 a.C. O poder centralizado não era tão forte, mas utilizavam-se mecanismos que garantiam a dominação dos povos conquistados. “O exército romano era poderosíssimo, baseado na tecnologia do ferro. Havia uma organização militar bem consolidada. Além disso, os colonizados eram aceitos como cidadãos romanos. Isso foi muito importante”, afirma o professor Funari. Sua administração também era bastante organizada. “Era um tipo de império fundado em cidades, onde a vida girava em torno delas. Havia um excelente sistema viário – o melhor até a invenção dos trens – que fazia a comunicação entre elas, permitindo o transporte das tropas”. O império teve seu fim entre os anos de 410 e 480, quando diversas áreas começaram a se desmembrar no ocidente e deixou de existir um governo centralizado, dando origem à formação de reinos bárbaros.

Império Russo
Teve início no século 16 e terminou com a Revolução Russa em 1917. “Formalmente, ele acabou, mas de certa forma continuou existindo como União Soviética até 1989”, diz Pedro Funari. “Hoje em dia, a Rússia ainda mantém características de império. Sua extensão não é mais tão ampla como foi no passado, porém, ela chega até a China e ainda possui várias regiões que falam línguas diferentes”. Essa foi, aliás, uma marca importante do poder russo: ao conquistar povos tanto do oriente quanto do ocidente, permitia-se que eles mantivessem suas línguas e culturas. Isso porque o poder político era fortemente centralizado na figura do czar. “Era um governo teocrático, e o principal elemento de aglutinação foi a igreja ortodoxa. Os chefes locais eram mantidos prestando tributos ao czar”, explica o historiador. O império foi o maior em continuidade geográfica, diferentemente do romano, que se organizava em torno do Mar Mediterrâneo, e do britânico, que teve colônias espalhadas por todos os continentes.

Império Britânico 
Foi o maior império descontinuo da história. Já no século 16, conquista a Irlanda, formando seus primeiros embriões. Mas foi só nos séculos 18 e 19 que os britânicos se consolidaram como grande império, ao dominar parte do continente africano e países como Índia, Austrália e Canadá. “Havia uma frase que dizia: ‘O sol nunca se põe no império britânico”, porque ele se espalhou por todo o mundo”, comenta Pedro Funari. As principais características foram as suas bases na marinha e no domínio econômico sobre suas colônias, que produziam matéria-prima para a Inglaterra e consumiam seus produtos industrializados. “Era um império capitalista, enquanto o romano era escravista, e o russo, de servidão feudal”, destaca o professor. O desenvolvimento da indústria no país foi o fator chave que permitiu um acúmulo de capital para investir em frotas marinhas e, com isso, conquistar suas colônias. Suas formas de controle também eram eficazes. “Eles fizeram alianças com elites locais, beneficiando-as, como, por exemplo, os marajás indianos”, explica Pedro. O fim pode ser datado a partir da independência da Índia, em 1947. “Foi o primeiro grande golpe contra a coroa, em que sua maior joia foi perdida. As colônias na África também foram conquistando sua independência nos anos 50, e, já em 1970, a Inglaterra já não formava mais um império – embora ainda hoje englobe as comunidades britânicas de suas ex-colônias”, diz o professor.

O vídeo abaixo apresenta uma classificação de acordo com a área territorial que cada um ocupou.

temp

Fontes:

http://minascolonial.blogspot.com.br/

http://revistaescola.abril.com.br/

http://www.suapesquisa.com/

O que você sempre quis saber mas tinha vergonha de perguntar…

Respostas simples para perguntas complicadas:

Por que o céu é azul?

Porque quando a luz do Sol passa através da atmosfera terrestre, é dividida em sete cores, eis que surge um arco-íris de cores. A atmosfera faz o papel de um o prisma, atuando sobre os raios solares que colidem com as moléculas de ar, água e poeira e são responsáveis pela dispersão do comprimento de onda da luz. Neste momento, a luz solar é “espalhada” em várias direções e com várias tonalidades de cor, cada uma com um comprimento de onda específico, no entanto, a onda que possui o comprimento da cor azul é bem mais definida e eficiente do que as outras.

Por que as estrelas brilham?

De forma simples, elas são gigantescos fornos de fusão nuclear, e produzem hélio, luz e calor.; ou seja, a estrelas são sois que ardem como o nosso e que, como ele, produzem calor e luz.

Podemos ver o Sol de todos os continentes da Terra?

Sim. O Sol vê-se de todos os continentes, mas não no mesmo momento. A Terra ao mesmo tempo que gira como um pião, roda também em redor do Sol. Cada continente tem a sua vez de, na devida altura, mergulhar na noite.

Por que a Lua não é vista sempre redonda?

Porque ela gira em torno da terra, fazendo com que sua forma pareça mudar. Conforme a lua gira, uma maior ou menor parte da sua superfície é iluminada pelo Sol. Quando se vê a Lua é porque está iluminada pela luz do Sol. Mas às vezes o Sol, conforme o seu no céu apenas ilumina uma parte da Lua. O resto fica na simbra dando a impressão de que a Lua não é redonda.

Por que o mar é salgado?

Devido ao ciclo da água, depois de evaporar, ela corre pela superfície do planeta, carregando elementos químicos (íons ). Esses íons se soltam das rochas nos leitos dos rios e se unem formando o cloreto de sódio, o sal de cozinha, que é levado junto com a água dos rios até o mar Como o sal não evapora com a água, toda essa substância carregada pelos rios do planeta vai se acumulando nos mares.

Por que são sete os dias da semana?

A Lua gira em torno da Terra mais ou menos vinte e oito dias, e durante esse período de tempo ela apresenta quatro aspectos diferentes: Lua Nova, Quarto Crescente, Lua Cheia e Quarto Minguante, dessa forma cada mês lunar é dividido em vários ciclos que nos permitem ver a Lua da sua forma mais minguante à mais cheia. As fases da Lua não duram exatamente uma semana e é por isso que, por volta do século 6 a.C., alguns povos (babilônicos e judeus) costumavam ter um calendário com três semanas de sete dias e uma semana de oito ou nove dias, para sincronizar exatamente os dias da semana com as fases da Lua. Qaundo dividimos os vinte e oito dias do mês lunar por quatro, obtêm-se sete dias… ou uma semana.

Por que ocorrem as marés?

As marés na Terra constituem um fenômeno resultante da atração gravitacional exercida pela Lua sobre a Terra e, em menor escala, da atração gravitacional exercida pelo Sol sobre a Terra. Ou seja, quando o Sol ou a Lua estão por cima do mar, atraem a água para eles fazendo-o subir. Mas, como a Terra gira, o mar, quando os astro já não estão por cima dele volta a descer… e a maré fica baixa.

 

Fontes:

http://www.vocesabia.net/ciencia/curiosidades-sobre-o-universo/

http://www.sofisica.com.br

http://www.megacurioso.com.br

http://www.brasilescola.com

 

 

 

 

Qual é o correto: Inglaterra, Grã-Bretanha ou Reino Unido?

ILHAS BRITÂNICAS

É um arquipélago formado por cerca de 5 mil ilhas. As duas maiores são a Grã-Bretanha e a ilha da Irlanda – onde ficam dois países, a Irlanda do Norte (membro do Reino Unido) e a República da Irlanda, também chamada de Eire (um Estado independente). Além das duas “grandalhonas”, fazem parte desse arquipélago milhares de ilhas menores, como as Órcades, Shetland, Hébridas, Man e ilhas do Canal (como Jersey).

REINO UNIDO

É um Estado formado por quatro países: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. A chefe de Estado é a rainha Elizabeth II e o de governo um primeiro-ministro, eleito por um Parlamento central, em Londres. Nas grandes questões de governo, como política econômica, quem manda é esse Parlamento. Mas Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte também têm assembléias nacionais, com certa autonomia para tratar de questões mais locais, como saúde.

BRETANHA

O nome deriva da grande ilha onde fica a Inglaterra, mas, quando alguém menciona apenas “Bretanha”, está se referindo não a um território inglês, mas a uma região na França. A província da Bretanha é a maior área costeira francesa e tem como capital a cidade de Rennes. Por volta do século 6, essa região foi invadida por habitantes da atual Grã-Bretanha, os bretões, dando origem ao nome em comum.

GRÃ-BRETANHA

É o nome da grande ilha onde ficam três países: Inglaterra, País de Gales e Escócia. Com quase 230 mil km2 de área, ela tem perto de 1000 km de comprimento de norte a sul e pouco menos de 500 km de leste a oeste. O termo “Grã-Bretanha” muitas vezes é usado como sinônimo de “Reino Unido” – o que não é inteiramente correto, pois um dos países que formam o Reino Unido não fica nessa ilha.

INGLATERRA

É um país que tem como capital a cidade de Londres. Ao longo da história, a Inglaterra conseguiu se impor politicamente sobre alguns países vizinhos e passou a controlar um Estado batizado de Reino Unido (veja a seguir). No século 19, com a Inglaterra à frente, o Império Britânico se tornou um dos maiores da história, com uma extensão territorial equivalente a um quarto do planeta!

Fontes:

mundoestranho.abril.com.br

blogdaadrie.wordpress.com

descomplica.com.br

Grande ou Pequeno?

As maiores criaturas que se escondem sob a superfície do oceano

 

Confira algumas das maiores criaturas que habitam nossos oceanos. São impressionantes.

gigantes_01

Baleia Azul

Com 30 metros e 180 toneladas de peso, a baleia azul é o maior animal conhecido que já existiu. Durante a temporada de verão, uma baleia consegue comer 40 milhões de camarões por dia (esquerda baleia azul e direita o crânio de uma baleia azul).

gigantes_02

Polvo gigante

Estes seres misteriosos das profundezas são os maiores invertebrados da Terra. O maior já encontrado media 18 metros de comprimento e pesava quase uma tonelada.

gigantes_03

Isopod gigante

Um tipo de crustáceo distantemente relacionado com o camarão e o caranguejo, o Isopod gigante tem um peso máximo de 1,7 kg e mede 76 centímetros.

gigantes_04

Baleia-comum

Também chamada de baleia fin, este mamífero é o maior animal após a baleia azul, crescendo até 27 metros de comprimento e pesando cerca de 74 toneladas.

gigantes_05

Polvo pacífico gigante

Este cresce e vive mais tempo que qualquer outra espécie de polvo. O maior já media 9,1 metros de diâmetro e pesava mais de 272 kg.

gigantes_06

Arraia manta oceânica

Manta oceânica é o maior tipo de arraia do mundo. Elas podem crescer até 9 metros e podem viver por 20 anos.

gigantes_07

Elefante-marinho do sul

São os maiores da espécie, podendo alcançar 6 metros de comprimento e pesar até 4000 kg. Curiosamente, eles não são chamados de elefantes por causa do seu tamanho, mas sim por causa do seu focinho.

gigantes_08

Cachalote

Podem atingir 20,5 metros com a cabeça que representa até um terço do seu comprimento. A cachalote é capaz de mergulhar a 7.380 pés de profundidade em busca de lulas, suas presas favoritas.

gigantes_09

Oarfish gigante

Ele começa bem pequeno, mas cresce e se torna o mais longo peixe ósseo vivo, alcançando 11 metros de comprimento.

gigantes_10

Juba de leão

É a maior espécie conhecida de águas-vivas. O maior espécime encontrado tinha 2,3 metros de diâmetro e tentáculos de 37 metros de comprimento, conforme mostra a imagem acima.

gigantes_11

Tubarão-baleia

O maior espécime confirmado tinha 12,65 metros de comprimento e pesava 21,5 toneladas.

gigantes_12

Estrela do mar gigante

Encontrada ao longo da costa ocidental da América do Norte, elas crescem até 61 cm de diâmetro.

gigantes_13

Caranguejo aranha japonês

Possui a maior extensão de pernas que qualquer artrópode, atingindo 3,8 metros de garra a garra. O corpo pode crescer a um tamanho de 40 cm (largura da carapaça) e todo o caranguejo pode pesar 19 kg.

gigantes_14

Tubarão branco

Conhecido por seu tamanho e ferocidade, um tubarão branco maduro pode medir 6,4 metros de comprimento e pesar mais de 3 ton. Sua vida é estimada em 70 anos, e ele pode alcançar mais de 56 km/h.

gigantes_15

Moluscos gigantes

Este molusco da foto foi o maior já encontrado, capaz de atingir 1.2 metros de comprimento e pesar mais de 227 kg. Ele prende-se a um ponto em um recife e permanece lá para o resto da vida.

Fonte: http://obutecodanet.ig.com.br/  Autor: ONEberto

100 Melhores Sites da Internet

Uma lista bastante útil de sites com conteúdos diferentes de musiquinhas, belas imagens ou joguinhos.

Confira:   (fonte: http://www.treta.com.br)

01. screenr.com – Grave vídeos do seu desktop e mande diretamente para o Youtube
02. bounceapp.com – Para capturar screenshots em tamanho completo de páginas da web
03. goo.gl – Encurtar URLs e transformá-las em QR codes
04. untiny.me  – Encontrar a URL original por trás de uma URL encurtada
05. qClock – Saber a hora local de uma cidade usando Google Maps
06. copypastecharacter.com  – Copiar caracteres especiais que não ficam no teclado
07. postpost.com – Uma ótima ferramenta de busca para Twitter
08. lovelycharts.com – Criar flowcharts, diagramas, sitemaps, etc.
09. iconfinder.com  – O melhor lugar para encontrar ícones de todos os tamanhos
10. ifttt.com – Crie uma conexão entre todas as suas contas/perfis online
11. followupthen.com – A maneira mais fácil de criar lembretes por email
12. jotti.org – Escanear qualquer arquivo suspeito ou anexos contra vírus
13. wolframalpha.com – Conseguir respostas diretamente, sem busca (mais detalhes em wolfram tips)
14. printwhatyoulike.com – Copiar páginas web sem precisar cortá-las
15. joliprint.com – Reformata artigos e conteúdo de blog como um jornal
16. ctrql.org – Ferramenta de busca para RSS feeds
17. e.ggtimer.com – Um simples timer para suprir suas necessidades diárias
18. coralcdn.org – Se um site está fora por alta quantidade de tráfego, tente acessá-lo via CoralCDN
19. random.org – Escolher números randômicos, jogar cara ou coroa, etc.
20. pdfescape.com – Para conseguir editar arquivos em PDF direto no browser
21. otixo.com – Gerencie seus arquivos das contas de Dropbox, Google Docs, etc.
22. tubemogul.com – Upload de vídeos diretamente no YouTube e em outros sites de vídeo, simultaneamente
23. dabbleboard.com – Seu quadro branco virtual
24. scr.im – Compartilhe seu endereço de email sem se preocupar com spam
25. spypig.com – Para enviar receitas direto no seu email
26. sizeasy.com – Visualizar e comparar o tamanho de qualquer produto
27. myfonts.com/WhatTheFont – Determinar rapidamente o nome da fonte utilizada, a partir de uma imagem
28. google.com/webfonts – Uma ótima coleção de fontes open source
29. regex.info – Encontrar dados escondidos em suas fotos – veja mais em EXIF tools.
30. livestream.com – Transmitir eventos ao vivo pela web, incluindo seu desktop
31. iwantmyname.com – Auxilia a buscar domínios dentro de todas as TLDs
32. homestyler.com – Projete/desenhe de um rascunho inicial ou remodele sua casa em 3d
33. join.me – Partilhe sua tela com qualquer pessoa online
34. onlineocr.net – Para reconhecer textos de PDFs escaneados – veja mais OCR tools
35. flightstats.com – Veja os status de qualquer vôo em qualquer aeroporto do mundo
36. wetransfer.com – Para compartilhar grandes arquivos online
37. pastebin.com – Um clipboard temporário para seus textos e pedaços de código
38. polishmywriting.com – Corretor ortográfico para erros de digitação ou gramaticais
39. marker.to – Para grifar as partes mais importantes das páginas
40. typewith.me – Trabalhe no mesmo documento com várias pessoas editando-o
41. whichdateworks.com – Planejando um evento? Encontre uma data que funcione para todos
42. everytimezone.com – Uma maneira menos confusa de ver todas as time zones do mundo
43. gtmetrix.com – A ferramenta perfeita para medir a performance do seu site online
44. noteflight.com – Imprimir folhas pautadas para música, escrever suas próprias músicas online (review)
45. imo.im – Conversar com amigos no Skype, Facebook, Google Talk, etc de um único local
46. translate.google.com – Traduzir páginas, PDFs e documentos do pacote Office
47. kleki.com – Criar pinturas e rascunhos com uma infinita gama de pincéis
48. similarsites.com – Descobrir novos sites, parecidos com os que você já gosta e conhece
49. wordle.net – Rapidamente resumir textos longos com nuvem de tags
50. bubbl.us – Criar mind-maps e ideias de brainstorm no browser
51. kuler.adobe.com – Conseguir sugestões de cor ou extrair cores de fotografias
52. liveshare.com – Compartilhe suas fotos em formato de álbum imediatamente
53. lmgtfy.com – Quando seus amigos são preguiçosos demais para usar o Google sozinhos…
54. midomi.com – Para quando você precisa encontrar o nome de uma música
55. bing.com/images – Para encontrar automaticamente e no tamanho perfeito o papel de parede do seu mobile
56. faxzero.com – Mandar fax online de graça
57. feedmyinbox.com – Receber RSS feeds como um jornal no email
58. ge.tt – Mande rapidamente um arquivo para alguém, e permite preview antes de executar o dowload
59. pipebytes.com – Transferir arquivos de qualquer tamanho sem utilizar servidores de terceiros
60. tinychat.com – Criar uma sala de chat particular em segundos
61. privnote.com – Criar texto que será automaticamente destruído depois de lido
62. boxoh.com – Acompanhar o status de envio por correio via Google
63. chipin.com – Para quando você precisa levantar fundos para evento ou causa
64. downforeveryoneorjustme.com – Para descobrir se seu site favorito está offline ou não
65. ewhois.com – Encontre os outros sites de uma pessoa através de um caminho inverso de analytics
66. whoishostingthis.com – Encontre o host de qualquer site
67. google.com/history – Encontrou no Google mas não se lembra?
68. aviary.com/myna – Um editor de áudio online – para gravar e remixar
69. disposablewebpage.com – Crie uma página temporária que se auto-destrói
70. urbandictionary.com – Encontre definições para gírias e linguagem informal
71. seatguru.com – Consulte esse site antes de escolher o assento do seu próximo vôo
72. sxc.hu – Download grátis de imagens
73. zoom.it – Veja imagens em altíssimas resoluções sem precisar rolar a tela
74. scribblemaps.com – Cria facilmente locais customizados no Google Maps
75. alertful.com – Cria alertas via e-mail para eventos importantes
76. encrypted.google.com – Permite que seu chefe não veja seus critérios de busca
77. formspring.me – Pergunte ou responda coisas pessoais aqui
78. sumopaint.com – Excelente editor de imagem online (baseado em camadas)
79. snopes.com – Descubra se a oferta que chegou por e-mail é spam
80. typingweb.com – Aulas online e práticas de digitação
81. mailvu.com – Para enviar vídeos por e-mail
82. timerime.com – Cria uma timeline com áudio, vídeo e imagens
83. stupeflix.com – Faz um filme com suas imagens, vídeos e áudio
84. safeweb.norton.com – Confira o nível de confiança de qualquer página
85. teuxdeux.com – Uma lista de coisas para fazer que parece um  diário
86. deadurl.com – Você vai precisar disso quando suas páginas favoritas forem deletadas
87. minutes.io – Para capturar notas rápidas de reuniões
88. youtube.com/leanback – Assitir canais do Youtube no modo TV
89. youtube.com/disco – Rapidamente cria uma playlist do seu artista favorito
90. talltweets.com – Para enviar twits maiores que 140 caracteres
91. pancake.io – Cria um site simples, usando sua conta no Dropbox
92. builtwith.com – Encontre a tecnologia utilizada em qualquer website
93. woorank.com – Vasculhe qualquer página com uma perspectiva SEO
94. mixlr.com – Transmita som ao vivo pela web
95. radbox.me – Favorite vídeos para assistir mais tarde
96. tagmydoc.com – Inclua QR codes nos seus documentos e apresentações
97. notes.io – A maneira mais fácil de escrever lembretes
98. ctrlq.org/html-mail – Envie e-mails anonimamente no formato rich-text
99. fiverr.com – Contrate pessoas para fazer qualquer coisa por 5 dólares
100. treta.com.br – Vá direto ao que interessa na internet!

Pra assistir e pensar

Raramente, pra não falar nunca, compartilho vídeos sobre política, mas essa garota falou tudo que eu penso. Parabenizo o vídeo que ela fez e peço que todos percam alguns minutos para pensar no que ela disse. Parabéns Carla Dauden !!!
VÍDEO – No, I’m not going to the world cup.
Untitled-1
Twitter: @CarlaDauden / Instagram: carla_dauden TODAY (Jun 17, 2013) thousands of people are going to the streets of São Paulo to protest against the raise i…

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ZApBgNQgKPU